O espetáculo de abertura Pan Bras´Afree´Ke – dia 11 de setembro, às 21h, no Theatro São Pedro – com o grupo instrumental Höröyá que combina vertentes musicais do afrobeat ao samba, passando pelo jazz e funk. É composto por integrantes de diferentes nacionalidades, com músicos e dançarinos do Senegal e da Guiné.

Foto de Andressa Ocker

Foto de Andressa Ocker

A Bergman affair, espetáculo da França e Itália – dia 12 e 13 de setembro, às 19h, no Teatro Renascença – montagem inspirada no romance Private Conversations, do sueco Ingmar Bergman, combina teatro, dança, e vídeo e aborda de forma profunda e por vezes psicanalítica os jogos amorosos adultos. Concebida pelo ator e diretor Serge Nicolaï e pela atriz Olivia Corsini (integrantes do grupo Francês Théâtre Du Soleil).

Foto de Guido Mencari

Foto de Guido Mencari

O fator inusitado deste espetáculo alemão foi o que chamou a nossa atenção, o Home Visit: Brasil em Casa acontece de 18 a 22, às 15h e às 22h, na casa das pessoas. Como assim? É exatamente isso, o projeto será realizado em dez casas selecionadas com um público de apenas 15 espectadores por sessão. O coletivo Rimini Protokoll é reconhecido por explorar as possibilidades entre realidade e ficção, em projetos interativos em lugares específicos. Para o Em Cena a ideia é abordar questões da república brasileira, refletindo sobre elementos culturais, valores, identidade e relações de fronteiras.

Fotos de Elisa Mendes e Juliana Chalita

A tragédia e comédia latino-americana – dias 13 e 14, às 21h, no Theatro São Pedro – é uma peça muito elogiada construída a partir de obras de autores latino-americanos, a qual sugere reflexões sobre questões como educação, violência, consumo desenfreado, binarismo ideológico e falta de consciência histórica, com atuação de Caco Ciocler e Julia Lemmertz.

Foto de Patrícia Cividanes

Grande Sertão: Veredas – dia 15, às 20h e 16 às 18h, no Teatro do Sesi – o já premiado espetáculo com Caio Blat, é dirigido por Bia Lessa que propõe uma verdadeira instalação visual, a qual convida o espectador a dissolver as fronteiras entre a encenação e a literatura de João Guimarães Rosa.

Foto de Chico Lima

Caverna – dia 19, às 21h, no Theatro São Pedro – o espetáculo é da Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre, dirigido por Airton Tomazzoni e receberá uma homenagem no 5º Destaque Panvel. Sugere uma metáfora da vida atual, em que o indivíduo busca refúgios para escapar de tudo que o enfraquece e o adoece (física, emocional e socialmente).

Foto de Fernando Muniz

Para o público infantil sugerimos uma narrativa lírica e instigante que relê um clássico e aborda uma espécie de “iniciação ao medo”, em que a criança se depara com os riscos e fascínios pelo desconhecido, numa mescla de teatro, dança e música no espetáculo Chapeuzinho Vermelho – dias 21 e 22, às 21h, no Teatro Renascença. Um texto inédito no Brasil, de Joël Pommerat, um dos mais importantes dramaturgos franceses da contemporaneidade.

Foto de Adriana Marchiori

Você pode estar passando pela nova Orla do Guaíba ou caminhando pela Esquina Democrática nos dias 12 e 15 de setembro e se deparar com a performance Dilúvio MA. Um espetáculo que estabelece conexões entre ecologia, sustentabilidade e artes cênicas com o propósito de buscar poéticas de sustentabilidade no ambiente urbano e refletir sobre as relações dos seres humanos e o ambiente que habitam.

Foto de Gabriel Dienstmann

Teatro dos Seres Imaginários é um espetáculo de bonecos, em que o espectador fica praticamente dentro da cena. A manipulação acontece em uma caixa de tecido suspensa, proporcionando um verdadeiro mergulho no universo vibrante dos personagens que sobrevoam o espaço cenográfico. A peça é uma livre inspiração do Livro dos Seres Imaginários de Jorge Luis Borges e Margarita Guerrero. Nos dias 18 e 19, das 17h às 20h, na Travessa dos Cataventos.

Foto de Rique Barbo

Já a peça Pequeno Trabalho para Velhos Palhaços, será nos dias 12 e 13, às 20h, no Teatro do Centro Histórico-Cultural da Santa Casa – celebra a trajetória dos artistas que estão em cena – Arlete Cunha, Sandra Dani e Zé Adão Barbosa – em um clima de deboche e ironia que remete ao Teatro do Absurdo. O texto do romeno Matéi Visniec reflete sobre as disputas de poder e traz à tona o questionamento sobre os invisíveis, os desacreditados, os artistas, os quais são homens bons e maus, que participam involuntariamente do Circo da Vida e da Morte, alternando-se em dualidades, enquanto mantêm a alma das crianças em seus corpos já envelhecidos.

Foto de Vilmar Carvalho

Muitas outras peças passarão pelo palco dos teatros da cidade neste festival entre os dias 11 e 23 de setembro. E o destaque desta edição fica para as residências artísticas, que os artistas locais poderão participar e atuar ao fim da atividade e para as palestras, oficinas e debates que ocorrem durante a programação, contemplando temáticas atuais do universo teatral.

Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria oficial no Barra Shopping ou pelo site 

E a programação completa com todos os espetáculos por ser vista no site do Porto Alegre em Cena